segunda-feira, 12 de junho de 2017

Olá depressão Olá ansiedade

E Cá estou, mais uma vez cheguei pra te fazer companhia. Na verdade eu sempre estive aqui, quietinha, adormecida, esperando o primeiro sinal pra me manifestar. Você luta, luta mas eu sempre estou aqui, sou parte de você!

Essa aí é a minha companheira, sim a depressão, mas uma vez ela veio me fazer uma visita, mas apesar de tudo ainda estou forte... quase forte!

Quantas e quantas pessoas hoje não são assombradas por esse mal?

Eu já tive e continuo tendo!

Já havia um tempo em que estava muito agressiva, me sentindo cansada, desanimada, nada muito alarmador, a não ser pelo fato de que me conheço e sei como se manisfestam os primeiro sinais em mim, pra mim os sintomas físicos são o que mais pesam, cansaço, vontade de não levantar da cama, dores no corpo, dores na cabeça, dores e dores, muitas dores, as vezes nem sei onde mas sinto.

Por isso resolvi procurar novamente o psiquiatra, e ele me mandou pra terapia, confesso que odiava o fato de ter que falar da minha vida com um desconhecido, aquelas coisas que guardamos tão bem guardados dentro da gente que nem a gente lembra, como se tivesse trancado e perdido a chave. E não é que eles a encontram!!!

Mas dessa vez me enganei, na primeira sessão fui muito dissimulada, rsrsrs, sim eu tentei dizer que estava tudo bem e que eu era a pessoa mais feliz do mundo, esse negócio de ser feliz e infeliz é muito complicado, porque eu não me acho infeliz, eu não tenho motivos pra isso, tenho uma vida maravilhosa, uma família linda, um bom emprego, uma vida confortável, seria até injusto dizer que sou infeliz, então digo que sou uma pessoa feliz mas que tem o interior triste... Louca, será que isso é possível?

Não sei, mas te digo que eu não sou infeliz, mas sou uma pessoa triste. Essa tristeza é uma coisa que impregna na alma, que parece que não consegue se separar da gente, é igual quando misturamos café com leite, depois de misturado fica impossível separa-los...

fiz minhas sessões de terapia, falei tudo o que sentia, todas as angústias, todas minhas tristezas... falei e falei... E me senti bem, uma pessoa ali te ouvindo, e só com o olhar parece que te entende... Não te julga, não te questiona, só te ouve, e te ouve e te ouve... Foi muito confortador... Ai saiu o laudo, depois de várias conversas e testes... Vou colocar aqui exatamente o que estava escrito: NATÁLIA APRESENTA CARACTERÍSTICAS DE DEPRESSÃO EM NÍVEL MODERADO E PARA ANSIEDADE APRESENTOU UM QUADRO SEVERO.

Ansiedade desgramada que não me deixa nem dormir. Bom, com o laudo em mãos lá foi eu no psiquiatra, e sim vou tomar remédio, mas dessa vez não é o sertralina ou fluoxetina, vou ser apresentada a um novo antidepressivo, citalopram... mais um pra minha coleção. Pra dormir um calmantinho básico o clonazepam... Acho que agora eu durmo!

Expor isso não é fácil, ser depressiva te dá a impressão de fraqueza, muitos acham até que é loucura... Mas me acho tão normal... só surto de vez em quando... hahaa

Juro que vou tentar sorrir pra conseguir mais uma vez sair dessa.

E EU MAIS UMA VEZ VOU CONSEGUIR!!!

Nenhum comentário: